Especial Carros - Nossa impressão: Lifan 620 Talent

21 de maio de 2013

#Carros - Original criada em 09/11/2011 e atualizada ano-a-ano.


Chinês que desembarcou no Brasil no final de 2010 mostra porque veio para ficar.

O Lifan 620 é um carro sedan médio que prima o conforto, valorizando muito a direção adequada e tranquila. Apresenta design atual, sendo um carro robusto, com excelente espaço interno e porta-malas com tamanho generoso.
 
Uma das opções de acabamento disponíveis ao Lifan 620.
Nobreza que indica a pretensão de se destacar.
Como todo carro chinês, é um carro repleto de itens, todos de série: direção hidráulica, freios com ABS e EBD, airbag duplo na dianteira, ar-condicionado, CD player com MP3 e entrada USB, controle do sistema de som no volante, seis alto-falantes, antena embutida no vidro traseiro, rodas de liga leve aro 15, ajuste elétrico dos espelhos retrovisores externos, acionamento elétrico dos vidros, barras de proteção lateral, aviso de fechamento incorreto das portas, ajuste de altura no banco do motorista, volante com regulagem de altura, imobilizador eletrônico, revestimento dos bancos com couro ecológico, porta-copos dianteiros e traseiros, faróis de neblina, sensor de estacionamento, travamento central das portas, chave com telecomando, sensor de luminosidade, abertura interna do porta-malas e do reservatório de combustível, três anos de garantia, lanterna em LED e mais alguns acessórios.

Volante com regulagem de altura e comandos do sistema de
som no volante.
Toda esta estrutura em um carro com 4,55 metros de comprimento, e motorização 1.6 por um preço sugerido de R$ 36.990. Cogita-se uma versão com câmbio automático CVT, provavelmente na nova geração ou no facelift LF 630. Sua versão manual possui o preço mais baixo de sua categoria, tornando-o concorrente potencial do segmento de sedans compacto-premium, onde surgem como concorrentes o JAC J3 Turin (R$ 36.990), que possui motor 1.3 (segundo fabricante 1.4) e itens de série semelhantes, Ford Fiesta Rocam 1.6, com ar condicionado, direção hidráulica, travas e vidros elétricos e super-calotas (R$ 36.990), Renault Logan 1.6 completo (R$ 34.990 e R$ 35.990 com MediaNav), Chery Celer Sedan 1.5 completo (R$ 36.990, sem banco de couro) e os seus principais concorrentes, Toyota Etios 1.5, Nissan Versa 1.6 e Fiat Gran Siena 1.4, quase tão bem equipados quanto o Lifan, que custam entre R$ 39.990 e R$ 45.990.

Graças ao Lifan 620 e ao JAC J3 é que houveram mudanças radicais no cenário automotivo, promovendo grande redução de preços na concorrência e aumento na quantidade de equipamentos, valorizando a disputa no setor, e beneficiando o consumidor final. E essa mudança nos preços e reposicionamento dos concorrentes é que também fizeram os chineses decrescerem os preços de seus veículos de R$ 39.990 para R$ 36.990.

Está claro até aqui que principal vantagem comparativa do Lifan 620 é o seu preço, pois assim, seus maiores concorrentes são carros de categoria inferior, sendo também somente pelo preço que o veículo torna-se atraente na categoria dos poderosos sedans médios.

Na parte traseira é possível rebater os bancos para ampliar o
espaço do porta-malas e também converter o lugar do centro
em um descansa braços ou porta copos.
Seu motor, fabricado pela própria Lifan, não é bi-combustível, tem 106 cv e está muito longe de ser um esportivo. E com toda certeza, não é isto que o Lifan 620 deseja ser. A mecânica utilizada conta com a tecnologia Toyota, mesclada com partes desenvolvidas pela própria Lifan.

Inicialmente apresentado em uma única versão de acabamento, nas cores bege com cinza e apliques em madeira, foi possível encontrar outras opções de acabamento desde o preto com cinza (preferido pelos brasileiros), preto com creme, tons de cinza... Atualmente a opção disponível é mescla de preto com cinza e apliques em madeira.

Ao contrário da maioria dos chineses, apresenta um acabamento de qualidade, com botões e itens adequadamente alinhados e justos, completo quadro de instrumentos (bem apresentável) e painel emborrachado na parte superior. Aconchegante, recebe bem os ocupantes, sendo facilmente localizável a melhor posição de dirigir e três ocupantes encaixam-se adequadamente na parte traseira.

Sensor de estacionamento, lanternas em led e detalhes de
acabamento cromados.
Nos seus primeiros anos, alguns modelos apresentaram embreagem com pouco curso e câmbio com engates duros, além de um nível elevado de ruído interno, quando utilizado em altas rotações.

No teste de 2011, o problema da embreagem foi encontrado, mas nos testes de 2012 e 2013 já é nítida a correção, não sendo encontrados problemas no veículos ano/modelo 2012 e até mesmo em alguns ano 2011 modelo 2012. O nível de ruído interno está dentro do aceitável, mas ainda acima do padrão da categoria que o carro pertence.

O acerto de suspensão do 620 é voltado ao conforto, com leitura neutra do terreno, ao contrário dos demais chineses, estando plenamente alinhado ao nosso padrão rodoviário (estradas precárias), sendo de boa confiabilidade.

Atualmente, o que compromete o conjunto, mas não de forma grave, é seu câmbio, que embora leve e preciso, apresenta relações muito longas, que exigem maior rotação do motor para que se ganhe velocidade, em conformidade com os padrões orientais de direção. A tão esperada tropicalização não deve acontecer tão cedo, haja vista que a Lifan ao assumir as operações da marca em toda América Latina, optou por ampliar o parque fabril no Uruguay, passando a produzir, não somente montar em CKD, a partir de 2014. ("A engenharia da Lifan Motors do Brasil afirma que o veículo passará por uma "tropicalização" até meados de 2013, momento em que estará sendo montado no país, atendendo as exigências de nacionalização impostas pelo governo." - Essa era a informação anterior que tínhamos.)
  
A mecânica conta com tecnologia Toyota e montagem da Lifan.
A bateria é nacionalizada.
No quesito segurança, o 620 mostra que não é igual a maioria dos carros provindos de seu país. Crash-test's realizados na Europa, Rússia e na China atestam a excelente resistência da sua estrutura, preservando os ocupantes.

Ao vivo é um carro atraente, embora não apresente um estilo próprio, mas sim uma mistura estilística. Mesmo assim, seu conjunto final se tornou harmônico, sendo de encher os olhos.

Para um carro de seu tamanho, apresenta uma boa média de uso de combustível: cerca de 11,5 km por litro na cidade e 14,5 km/l na estrada, sendo considerado econômico, em relação a sua categoria.

Seu preço não sofre influência do "super IPI" para veículos importados, pois o veículo é montado no Uruguai. Em 2011 foram emplacados 819 unidades, já em 2012 foram emplacados 463 unidades e até a primeira quinzena de maio de 2013, um total de 114 emplacamentos, conforme dados da Fenabrave.

Devido a separação da Effa e Lifan, em 2012 o modelo teve sua importação suspensa até abril de 2013, onde retornou a ser importado ainda na atual geração.

A Lifan Motors ainda está a definir se a versão que irá substituir o 620 atual, será a nova geração, apresentada no salão de Beijing em 2012 ou o facelift de nome 630, inspirado em linhas da Lexus, apresentado no salão de Shanghai.



Lifan 620 - Next Generation



Traseira do Lifan 620 - Next Generation



Lifan 630



Matéria: Dimithri Vargas
Imagens: As que compõem a postagem e as imagens do Lifan 620 Next Generation  são de divulgação da Lifan e as do Lifan 630 são do Car News China.

Espalhe:

4 comentários:

  1. Eu fiz o teste drive no carro quando eu fui ver o X60, e até que me encantei pelo bichinho. Roda bem, suave e o preço de R$ 29.777 tava tão imbatível que acabei comprando.
    Acho que não deveria sair de linha. Falta só o multimidia do X60 pra ficar 100%.

    ResponderExcluir
  2. Pra categoria a que ele pertence, deveria ser bem melhor, mas pelo preço que estão cobrando aqui em Santa Catarina, tá sensacional. É carro médio por preço de popular. Não comprei por medo, mas estou quase me convencendo. Cada vez que vejo o segmento de populares, me assusto.

    Com 33.900 dá pra comprar o quê? Mal dá um Gol 1.0, um Logan 1.6 completo ou hatchs populares como o Chery Celer e o Renault Sandero, este bem melhor... mas pra quem quer um sedan de status só dá ele.

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho um 2011, com pouco mais de 45.000 km. Só deu revisões normais e pequenos detalhes, porém a rede de concessionárias instáveis até uns anos atrás me fez sofrer um pouco. Agora estou tendo uma relativa boa assistência. Fico chateado pela desvalorização, pois comprei o meu por 36.000 e na troca por novo ele sai por 20.000, só pq o zero km tá por pouco menos de 30.000.

    Sei que ele é um carro datado, mas é um bom carro, seria bom se ele mantivesse um valor médio de mercado e seguisse em linha por mais um ano ou dois... sei lá. Vou acabar pegando um novo, pra continuar no segmento.

    ResponderExcluir
  4. Preço de popularzão, pra carro top de patrão.uahuahahauhauhauhauhau!

    ResponderExcluir

Dê a sua opinião sobre a notícia e/ou o assunto.

OBS: O MAXX se reserva ao direito de excluir comentários que ferem princípios éticos, morais e civis, bem como aqueles que estejam em desacordo com os termos de uso do portal.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Explore o MAXX

Notícias
Nacional

Internacional
Finanças
Política
Justiça
Segundo Caderno
Esportes


Educação
Inovação

Serviços
Barra de Ferramentas

Buscador
Previsão do Tempo
Tradutor
Viagens

Entretenimento
Cultura

Famosos
MAXX FM
Música
Sobre Rodas
Stations (Busca Rádios)

Estilo de vida
Homem

Mulher

Chat
Amizade

Encontros
Livre
Paquera
Sexo (+ 18 anos)
Webmasters
Outras salas

Fale conosco
Atendimento Virtual
Avalie-nos
E-mail

Fone Fácil
Fórum
Reclame Aqui
Redes Sociais

Copyright 2008 - 2017 © Ouni - Todos os direitos reservados.
"O uso desse website significa que você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade, em especial no que tange ao uso de cookies."

Informações Importantes | Política de Privacidade | Termos de Uso

Vá para o Ouni